Ex amor

O seu peito não é mais minha morada
Os seus beijos não são mais meu alento 
Sua cama não é mais meu refúgio 
Ao seu lado não é mais meu lugar

Sua voz não mais me acalma 
Teus carinhos não me tocam a alma
Na tua casa não quero mais habitar
Sua mão sob a minha sentido já não faz

Te amar já não posso mais 
Seu olhar não me faz suspirar 
Teu abraço já não é meu escudo
Teu calor já não me esquenta 
Teu amor já não nos sustenta 
E em outros braços eu queria estar...

Incoerência

Tenho suportado esse silêncio tão barulhento
os pensamentos continuam a todo momento
Parece que tudo continua inalterado aqui dentro
Poderia até tentar me enganar mais uma vez
Achar que já foi tudo superado
Mas seria só ilusão
Fingir que está tudo guardado
Me conforta saber que você sente o mesmo
Todo esse desejo
O que eu faço com essa falta?
Que eu sinto na alma
A falta do sexo peculiar
Da vontade que da
De ir além
A falta de você em cima de mim
Nos momento que estamos juntos enfim
Dos instantes que a gente se permite e aceita a incoerência que é nós dois
Deixa fluir e não pensa no depois
Sinto falta das suas mensagens
Dizendo que está com saudades
E que não deveria
Eu sei, você também sabe
Mas em momento nenhum isso alivia a vontade
Esse anseio por ficar junto
Todo o receio
O medo demasiado
Que anda sempre acompanhado da vontade que não nos larga
E que se faz tão presente
Por mais que a gente tente
Não sucumbir
Tentar já é quase ineficaz
Logo eu...
Sendo quase incapaz de resistir
Só me resta tomar uma decisão
E a todo o momento eu me pergunto
Por que não? 
Queria que essa distância matasse o sentimento, que triste seria... 
Mas não penso em nada melhor no momento.
A todo instante me pego tentando esquecer, 
por que é tão difícil não pensar em você?